quinta-feira, dezembro 01, 2011

















Há viagens dentro de nós
Silenciadas pelo mundano.
Viagens ao que somos,
Viagens ao que tememos,
Viagens escondidas dos outros.
Coisas que só nós sabemos que existem.
Segredos inconfessáveis,
Porque em cada um há um mundo
Que deixámos para trás
Um mundo de escolhas
Inutilizadas
Mas que continuamente
Nos interrogam.
Há viagens dentro de nós
Que nunca irão acontecer
Porque é tarde
E escolher é isto mesmo
Sentir as dores das escolhas.




Manuel F. C. Almeida

3 comentários:

Crystal disse...

e há viagens que tu ainda me "obrigas" a fazer. Afastada que ando dos blogues, vir ler-te é mais do que uma viagem aos sentidos e ao profundo em mim, é uma viagem à intensa saudade que o afastamento provoca. Definitivamente, tenho que voltar às escolhas certas...

Rute disse...

conheço bem essas viagens obrigatórias...as minhas, claro! São incontornáveis, impulsionadoras e renovadoras. E também doem muito...
Senti cada palavra do que escreveste.

* gostei imenso da música...é apaziguadora:))

sagher disse...

E é para mim uma honra te-las como leitoras.

obrigado