terça-feira, setembro 15, 2009













Inconsequente procura
Das palavras .
Cíclica rotina
Das lavras.
O teu corpo em suor
O cavas
O sexo institivo
Lavas
Na impassível moral
Das larvas
E da merda de vida
Que escavas.

Não escapas.

Manuel F. C. Almeida

4 comentários:

Anónimo disse...

Espéctacular! :)
Vivas ao poeta!

Almavoadora disse...

Espéctacular!
Vivas ao Poeta!

Maria Dias disse...

a TUA BUSCA SERÁ CONSTANTE.tua alma grita e tua poesia mostra esta busca.
BEIJOS
MARIA

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

A busca é eterna. Quando pensamos que encontramos, é um desencanto e uma decepção.
Fiquei feliz com a sua visita. Volte sempre que desejar, pois será sempre bem vindo.
Minha amizade e um beijo,
Renata Maria