quinta-feira, agosto 06, 2009








Eterno
Retorno









Recordo a tua face ao por do sol
E o brilho dos teus olhos ao luar
O cheiro do teu corpo, meu farol
O gosto do teu ventre, como mar

Recordo o teu sorriso de alvoradas
O convite aos meus lábios p’ra beijar
Os braços que me deram madrugadas
A beleza do teu nome p’ra cantar

E vivo a recordar-te eternamente
Cativo de um passado já ausente
Num corpo companheiro da saudade

Que teima em se manter e recordar
Cada beijo que trocámos a sonhar
Na promessa vã da eternidade

Manuel F.C. Almeida

fotoPaulo Almeida (Pasma)

3 comentários:

prAia em Mim disse...

poema lindo...apaixonado...e sensual...em onda de nostalgia...

Ana Camarra disse...

O amor é eterno enquanto dura!

beijo

Anónimo disse...

É lindo, como todos os outros, mas t/b sofrido!
Vou ficar com este no meu caderninho.
Obrigada,aquilo que escreve vem algumas vezes bater bem cá no fundo do meu eu, e que dor senhor!..é esta vida marafada!
maria.