terça-feira, novembro 21, 2006





Sonhei esta noite um poema
Feito com o som de um piano
De um lado… um teorema
N’outro lado um lindo plano


Eras céu da minha mente
E quando uma nuvem surgia
Soprava-la timidamente
E a nuvem depressa fugia.


Tua face enevoada
Estava sempre ali comigo
Afastou a trovoada
E fez de mim teu amigo


Não passo de um sonhador
Que leva a vida a sonhar
Comigo trago uma flor
Para um dia te agradar.


Manuel F.C. Almeida

2 comentários:

Anónimo disse...

beijo
Alice (barbie)

maria_arvore disse...

Está um poema bonito, jovem e virginal. :)
Mas com a mania de ser prática, sempre digo que ainda bem que a flor tem caule. ;)