domingo, novembro 12, 2006

linha


na linha desenhada
de um horizonte
perdido
vejo o que sou
e o que fui,
e interrogo-me sobre
o que serei.
linha de um horizonte,
prometido
mil vezes,
nada mais resta
eu sei

Manuel F. C. Almeida

2 comentários:

maria_arvore disse...

Resta sim. Resta a vida. :)
E pegando num post lá mais abaixo, resta a oportunidade de usares a tua liberdade para amar alguém sem medo que te prendam. Resta a oportunidade de viveres cada dia como se fosse o último, aproveitando em cada coisa, cada lugar, cada pessoa o que de melhor ela tem para te oferecer.:)
Faz de conta que cada dia é o primeiro da tua vida. :)

sagher disse...

sim talvez tenhas razão. amar é isso mesmo nao colocar condições