sábado, outubro 21, 2006

stone


Agarrei uma pedra. Era fria e apresentava algumas rugosidades. Gostei dessa pedra. O tempo tinha-a torneado de forma irregular no entanto era uma pedra linda. Julgo que também simpatizou comigo. Pelo menos não se queixou. Durante semanas a fio coloquei-a junto de mim. Sentia-me bem junto dela, ela não se queixava. Gostava que a acariciasse e adorava que, com carinho, lhe reparasse as marcas do tempo. Pelo menos não se queixava. Mostrei-lhe a cor do coração, as faces da alma, sempre a cuidar daquela minha pedra. Cheguei a senti-la parte de mim. Um dia, depois de bem cuidada e reparada, deixou-se levar para outro bolso.
Agarrei o coração e saiu-me uma pedra. Tenho de a reparar.

5 comentários:

Anónimo disse...

Sublime...de dor...de desencanto...de um amor e uma sensibilidade invulgares...mas...há ,mais vida...há mais pedras para polir...eu acredito...mesmo sabendo que é dificil...

paula disse...

Li este texto e achei lindo.É de um livro de Ana Paula Bastos que ando a ler.Chama-se depois do amor.

Depois do amor que ja se foi
Fica a tristeza de um acordar sem brilho e sem luz sem estrelas,sem céu e sem mar...

O amor que ja se foi
Traz a saudade de um perfume não esquecido e da cor das flores do campo que alegram os caminhos na primavera.
Traz a saudade do pôr do sol no mar calmo de verão
Da noite enluarada na praia em que uma lua "cheiona" nos iluminava o coração e a vida...

Não há caminho para voltar atrás,mas podemos esquecermo-nos de esquecer e continuar a sentir bem fundo que anossa estrada converge para esse mar intenso infinito de saudade e bem querer.

sagher disse...

relembrar amigos assim,. recupera-los desta forma é a melhor coisa que pode suceder a quem foi descartavel.

tanana disse...

Queria ser poeta nestas alturas, fico meio sem jeito do que escrever - mas só sei que és um ser humano espectacular e que deves lutar - ha muitas pedras que vamos encontrar por esse caminho, ao longo da nossa vida apanhamo-las ou nao. Todos os dias é um dia novo.

sagher disse...

nem só os poetas se sensibilizam. no entanto só quem tiver sensibilidade sabe o valor de uma palavra amiga. obrigado por tudo.