segunda-feira, outubro 30, 2006

eis-me


E aqui me encontro face a mim mesmo
Escrevendo textos que só eu entendo.
Que só eu
valorizo.
E aqui me encontro
nada mais resta
O sonho, o passado,
nada tem
Sentido.
Aqui onde me descubro e desnudo
Sou apenas eu.
Só eu me entendo.
Falo de momentos que
já foram presentes
Bebo e
despejo.
Bebo o sabor na memória.,
Despejo a mágoa e a dor.
E ainda assim só eu me entendo,
E ainda assim só eu sei a verdade.

Já não há memória que reste em mais ninguém.
Mas eu continuarei a dar-lhe vida


Manuel F.C. Almeida

5 comentários:

solfrio disse...

amigo sagher, lastimo ve-lo assim. tenha cuidado nao caia no pricipicio essa entrega total a alguém nao deve nunca acontecer. fuja desse estado de alma. venha até lisboa. a gente cá vai trata-lo bem

boris disse...

Meu amigo...há sempre quem entenda...e muito bem...o teu estado de espirito...o que sentes...como te sentes...entendo-te muito bem...
e termino...amigo está do lado esquerdo do peito...e sempre presente

Luísa disse...

" A VIDA É UMA CAMINHADA "

A vida é uma caminhada
Feita ao longo de estradas desertas...
Auto-estradas de denso trânsito...
Ruas largas e estreitas
Empedradas... ou de areia...
Esburacadas ou de piso plano...

Ao longo desta caminhada
Sucedem-se as quedas... os acidentes...
Que não podem impedir
Que continuemos o nosso caminho,
Sempre para diante... sempre em frente.

Em todos os caminhos
Encontramos lições de vida.
verdadeiras maravilhas
Que nos ajudam sempre a progredir
E a seguir em frente.

Quantas pessoas
Esperam de nós apoio, compreensão e carinho
Ao longo do caminho...

Quantas pessoas
Esperam o nosso perdão, o nosso amor...
E a nossa força interior,
O nosso ânimo e a nossa coragem
Perante as dificuldades, as contrariedades, os insucessos...

A vida é um risco...
É uma aventura...
E, daí, a sua beleza!...

O problema não é o caminho...
O grande desafio que nos é colocado por Deus
É caminhar sempre...
É caminhar bem, com passo firme,
Sem desalento na subida,
Sem recuos perante os obstáculos
E paragens desnecessárias...

As subidas são exigentes...
Mas o optimismo sobe
à medida que o desânimo decresce.

Apesar das estradas longas e sinuosas,
A arte de viver,
Para quem aceita as suas limitações
E reconhece as suas forças, talentos e qualidades,
é uma verdadeira virtude.

Procurar novos caminhos,
Encontrar saídas e soluções para os precalços
É sinal de sabedoria,
Que activa os nossos talentos
E faz permanecer o AMOR...

( Ana Paula Bastos )

Anónimo disse...

Olá!
Que nostalgia!
A vida é para ser vivida com alegria.
Os amores vão e nós temos de recordar o que ficou de bom.
Beijinhos
Dia

Luísa disse...

Claro que a vida é para ser vivida com alegria e para se recordar o que de bom se passou, é isso precisamente que transmite o texto, não vejo onde está a nostalgia...mas não deixa de ser uma longa caminhada com altos e baixos que funcionam como uma aprendizagem para melhorarmos como seres humanos, não achas anonimo?