terça-feira, outubro 24, 2006

alfarim, meco, cabo espichel



chegamos a alfarim. a procura do local anteriormente marcado, revelou-se divertida, como tudo o que faziamos. entramos e os nossos labios fecharam-se um no outro. tanto era o desejo. tanta era a paixão. amámo-nos, procurei fazer daquele momento um momento de magia. queria que se sentisse como uma princesa. uma princesa adormecida que eu, com os meus beijos iria despertar. e foi tanto o amôr, tanta a dedicação que o meu coração quase parava na tentativa e no desejo de parar o tempo.

2 comentários:

maria_arvore disse...

Quando os príncipes despertam as princesas adormecidas, param o tempo. :)

sagher disse...

obrigado pelo charme